Petrobras . Agência Petrobras

Petrobras arremata sete blocos em leilão da ANP

Publicado em: 27/09/2017 21:34:25

FOTO FLAVIO EMANUEL/AGÊNCIA PETROBRAS

A Petrobras adquiriu sete blocos na 14ª Rodada de Licitações no regime de concessão, realizada hoje (27/9), pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), sendo seis offshore e um terrestre. A companhia será a operadora nos sete blocos. Nos blocos marítimos, a Petrobras será a operadora com 50% de participação, em parceria com a ExxonMobil, que detém os outros 50%.

O valor total do bônus de assinatura a ser pago pela companhia é de R$ 1,8 bilhão. Este valor representa 0,8% dos investimentos previstos no Plano de Negócios e Gestão 2017-2021 e será remanejado dentro do orçamento atualmente aprovado no PNG 2017-2021.

Além do bônus de assinatura, também foi considerado como critério de julgamento do leilão o Programa Exploratório Mínimo (PEM) a ser aplicado no bloco, expresso em Unidades de Trabalho (UTs) – que abrangem a quantidade de poços a serem perfurados, bem como a extensão da sísmica a ser empregada durante a atividade exploratória.

O quadro abaixo resume o resultado da participação da Petrobras na 14ª Rodada de Licitações da ANP:

Bloco

Bacia Sedimentar

Bônus Petrobras (R$)

PEM PB (UTs)

C-M-210

Campos

6.488.605,05

45

C-M-277

Campos

20.488.638,55

92

C-M-344

Campos

15.488.672,05

42,5

C-M-346

Campos

1.120.488.673,05

1.062

C-M-411

Campos

600.488.705,55

562

C-M-413

Campos

32.488.706,55

75

PAR-T-175

Paraná

1.690.771,75

1.000

Total: 07 blocos

 

1.797.622.772,55

2.878,5

 

 

Estratégia

A Petrobras atuou de forma seletiva no leilão, refletindo sua visão estratégica e marcando o início da recomposição do seu portfólio exploratório, ao mesmo tempo que busca recuperar a relação entre reserva e produção e assegurar a sustentabilidade da produção futura de óleo e gás da companhia. Além disso, a atuação em consórcios competitivos está alinhada com o objetivo estratégico de fortalecer parcerias, compartilhando riscos, combinando competências técnicas e tecnológicas e capturando sinergias.

“A aquisição destes blocos reflete nossa visão abrangente de portfólio, focada na recuperação da nossa relação entre reserva e produção. Nosso objetivo é assegurar a produção futura e sustentável da companhia”, afirmou o presidente da Petrobras, Pedro Parente, que participou do leilão.Também esteve presente a diretora de Exploração e Produção, Solange Guedes.

Na Bacia de Campos, a Petrobras adquiriu, em parceria com a ExxonMobil, os seis blocos do setor SC-AP3, localizados em águas profundas. As duas companhias identificaram um grande potencial geológico nestas áreas, o que suportou suas propostas competitivas. Este foi o setor que gerou mais disputa no leilão, tendo atraído interesse de outras seis empresas (Shell, Repsol, Total, BP, Karoon e CNOOC). Ao todo, foram apresentadas 13 ofertas para os blocos deste setor. O consórcio com a ExxonMobil na Bacia de Campos representa o início de uma parceria promissora e possibilitará a captura de sinergias através das excelências técnicas das duas empresas.

Na Bacia do Paraná, a Petrobras adquiriu 100% de um bloco terrestre em área de nova fronteira exploratória, com a expectativa de descoberta de acumulações de gás natural nas proximidades do gasoduto Brasil–Bolívia. O bloco está localizado na porção central da bacia, próximo da região mais desenvolvida da América do Sul, com alta demanda energética e inserida no maior polo consumidor de gás do país.

Após o leilão realizado hoje, haverá a etapa de qualificação dos licitantes vencedores e posterior assinatura dos contratos.

×

Acesso ao Conteúdo

Exclusivo para jornalistas cadastrados.

×

Esqueci minha senha

×

Enviar notícia

Preencha o formulario abaixo para enviar a notícia:

× Crédito AGÊNCIA PETROBRAS

A Equipe Mitsubishi Petrobras, formada pelo piloto Guilherme Spinelli e pelo navegador Youssef Haddad, disputa a 21ª edição do Rally dos Sertões.

×

TESTE